My Photo
Name:

Reír es anestésico, Amar es cura.

Monday, September 11, 2006

a typical tavern (cap.1 parte final)


Corria cambaleando sobre a neve. Seus olhos estavam encharcados. Respirava ofegante com o ar rarefeito.
Ajoelhou-se sobre um arvoredo. Tentava enxugar sua face com a roupa.
Ouviram-se passos. Alguém gritava.
-Onde está miserável! Olha o que me fez fazer! Apareça!! MERDAAAA!
Era o que o enfrentara na taverna. Seu choro era arrepiante. O que estava acontecendo?
Trazia em seu ombro o corpo do homem que tinha se jogado na frente do outro. A sabre ainda estava fincada no peito. Era Drubi, um de seus amigos, agora morto.
-ELE ESTAVA TENTANDO TE PROTEGER! MORREU POR UMA DESGRAÇA COMO VOCÊ!
O que gritava não agüentou também caiu de joelhos sobre a relva branca. Lágrimas de sangue. Dois corações choravam. A chuva sólida que caia, parecia estar em uníssono ao sentimento que ali se instalava.
-Cara... ainda não entendo porque... porque!
Deitou o defunto sobre o chão. Puxou sua arma. A expressão de seu rosto mudara bruscamente. Começou a destruir tudo por lá. As árvores caiam, até que a ultima cedeu.
- Você... seu bastardo... MORRA!
Uma flecha atingiu o braço do pirata que ameaçava o menor agachado sobre o salgueiro cortado. Um berro de dor ecoou sobre o vácuo campo.

.:continua:.

0 Comments:

Post a Comment

<< Home